Beautiful well-groomed female a foot and a heel on a white background

O que é a Podologia?

A Podologia é a ciência na área da saúde, especializada na investigação, prevenção, diagnóstico e tratamento das alterações que afectam o pé e as suas repercussões no organismo humano, sendo o Podologista o profissional de saúde devidamente habilitado para o tratamento das patologias do pé.

Áreas de intervenção da Podologia:

  • Podologia Geral (Avaliação estática e dinâmica do pé)
  • Podologia Infantil (Tratamento do pé da criança)
  • Podologia Geriátrica (Tratamento do pé do idoso)
  • Pé de Risco (Pé diabético, pé neurológico, pé vascular)
  • Podologia Desportiva (Avaliação e tratamento do pé do desportista)
  • Podologia no trabalho (Avaliação e análise do pé adaptado a cada situação profissional)
  • Podologia Preventiva (Prevenção das patologias/alterações do pé)

O Podologista trata da saúde dos seus pés

Os nossos pés são o nosso principal meio de transporte, carregando-nos numa jornada de 128.000 quilómetros ao longo de toda a nossa vida, o equivalente a três vezes a volta ao mundo, contudo são a parte do nosso corpo mais esquecida e negligenciada.

Quem são os Podologistas?

Os Podologistas, são profissionais de saúde, responsáveis pelo diagnóstico e tratamento de alterações específicas dos pés e dos membros inferiores, incluindo os problemas dos pés associados a outras alterações sistémicas, tais como por exemplo a diabetes ou a artrite.

Porque é que os nossos pés necessitam de tratamento especializado?

Os nossos pés são muito complexos, são eles que alojam um quarto de todos os ossos do corpo, além de possuírem uma complexa rede de músculos, ligamentos e articulações. Os nossos pés são vulneráveis a ferimentos e doenças; existem descritas acima de trezentas condições patológicas dos pés. Por volta dos cinquenta anos de idade, os pés perderam cerca de metade da capacidade de absorção de choque conferida pelo panículo adiposo do pé (gordura da planta do pé responsável pela absorção dos impactos durante a marcha).

Pés em risco

Alguns pés têm necessidades especiais – o pé da criança, o pé do desportista, o pé do trabalhador, o pé do idoso, o pé afectado por doenças.

Os pés das crianças

estão ainda em desenvolvimento e são frágeis. Eles podem ser facilmente afectados pelo uso de calçado mal ajustado. A examinação precoce do pé da criança é uma medida preventiva. Desgaste anormal do calçado; mau apoio dos pés, alterações dermatológicas, como por exemplo verrugas, alterações das unhas, alterações da marcha, dores nos pés, tropeçar frequente, são sinais de potenciais problemas.

O diagnóstico e o tratamento precoce do pé da criança é fundamental para assegurar um crescimento correcto e prevenir o aparecimento de alterações estruturais e funcionais.
O crescimento e desenvolvimento do pé da criança devem ser acompanhados pelo Podologista assegurando um tratamento especializado e personalizado.

As actividades desportivas

caminhar, correr, saltar – acarretam uma grande demanda física para o corpo, muito mais do que as actividades normais do dia-a-dia. Enquanto corremos, os pés podem absorver até 3 vezes o peso do nosso peso. Assim sendo, não é surpreendente que as alterações patológicas do pé e do membro inferior constituam uma grande proporção das lesões desportivas. Os Podologistas compreendem a estrutura e o movimento do pé. O diagnóstico precoce das patologias dos pés é indispensável para proporcionar uma melhor qualidade de vida e um melhor rendimento desportivo.

Durante o período laboral

os nossos pés podem percorrer até 24 quilómetros num só dia, assim como absorver toda a carga associada à especificidade laboral de cada um de nós – andar, correr, levantar, subir e descer escadas, levantar pesos, conduzir maquinaria ou veículos, passar longos períodos de pé, etc.

Aproximadamente 20% de todas as queixas de saúde nos locais de trabalho estão relacionadas com lesões dos pés. Pesquisas demonstram que os problemas dos pés relacionados com o trabalho estão muitas vezes associados à inadequação e fraca qualidade do calçado.

Quando alcançamos os 50 anos de idade

os nossos pés percorreram 86.000 quilómetros, fazendo com que fiquem mais susceptíveis a doenças e lesões. Estudos clínicos demonstram que a partir dos 50 anos, estamos 80% mais susceptíveis ao desenvolvimento de artrite do pé e do tornozelo, assim como, 90% mais sujeitos ao desenvolvimento de deformações das articulações do pé e dos dedos dos pés.

As pessoas com diabetes

estão em risco de desenvolver problemas sérios nos pés pelo facto de apresentarem alterações inerentes à doença. As alterações do aporte sanguíneo e as alterações degenerativas dos pés e das pernas diminuem a habilidade de lutar contra as infecções. Estes factores em conjunto, contribuem para a diminuição da capacidade de cicatrização de feridas. Consultas de rotina são vitais para a saúde dos pés do diabético. A Associação Portuguesa de Podologia recomenda pelo menos uma consulta a cada 12 meses.

É recomendado que visite o Podologista sempre que:
  • Sentir dores nos seus pés
  • Passar longos períodos de pé
  • Observar problemas na pele ou unhas (unha encravada, alteração da cor das unhas, calosidades, alterações da pele)
  • Sofrer de mau odor dos pés
  • Detectar um ferimento nos pés
  • Apresentar problemas de saúde tal como a diabetes, artrite reumatóide, problemas vasculares
  • Tropeçar ou torcer os pés recorrentemente
  • Tiver dificuldade em calçar sapatos devido a alteração da forma dos dedos
Dores nos pés

Pesquisas de opinião referem que apenas uma minoria da população com problemas nos pés recorre a ajuda profissional. Uma ideia bastante comum, é o facto de pensarmos que os pés doridos são uma situação normal. Esta crença é errada. Do mesmo modo que recorre ao seu dentista quando sente uma dor nos dentes, deverá consultar o seu podologista sempre que sentir dores nos pés.

Os Podologistas estão qualificados a identificar e tratar a causa das dores dos seus pés, relacionados com problemas biomecânicos (estrutura do pé), calçado inapropriado, alterações da pele (calos, calosidades), doenças (diabetes, artrite reumatóide), infecções (pé de atleta) ou traumatismos.

As dores dos pés também podem ser sinais de outras doenças. Por exemplo, 20% dos casos de artrite reumatóide e 35% de fracturas de stress ocorrem nos pés.

Anatomia dos pés

O pé humano é constituído por 26 ossos, 114 ligamentos e 20 músculos. O pé tem duas funções primordiais: suportar o peso do corpo na posição de pé ou durante a marcha e actuar como alavanca propulsora na locomoção. Os pés suportam o peso do corpo todo erecto, actuam como trampolim e fazem ajustamentos mínimos, constantes e inconstantes, para manterem o equilíbrio.

Curiosidades:

Num pé adulto existem 26 ossos em cada pé, ou seja, um quarto dos ossos do esqueleto. Juntamente com as mãos, contêm metade dos ossos do corpo.

A estrutura dos pés

O calcâneo é o maior osso do pé e forma o relevo do calcanhar; articula-se com o astrágalo, que é o segundo maior osso do tarso. À frente do astrágalo e do calcâneo, ainda dentro do tarso, está uma fila de ossos mais pequenos: o escafóide, o cubóide e os três cuneiformes. Estes, por sua vez, estão articulados com os cinco ossos compridos e cilíndricos, chamados metatarsos. Estes articulam-se com cada um dos cinco dedos, que são formados por três falanges, excepto o dedo grande, que só tem duas.

O pé possui músculos intrínsecos, mas os mais poderosos provêm da perna, e os seus tendões, que passam de ambos os lados do tornozelo, vêm inserir-se nos ossos do pé. Os dois vasos sanguíneos principais e os nervos entram no pé pela face anterior do tornozelo e pela sua face interna. A face plantar do pé normal forma o arco natural, que é sustentado por ligamentos e músculos. Os seus tegumentos externos, vulgarmente conhecidos por sola do pé, são constituídos por fáscia (tecido fibroso) e panículo adiposo e o todo é revestido por uma pele resistente mas sensível.

Curiosidades:

Uma característica supérflua do pé data do período aquático da evolução do Homem: aproximadamente 6% das pessoas nascem com membranas interdigitais nos dedos dos pés, isto é, têm membranas de pele entre alguns ou todos os dedos dos pés. A esta alteração dá-se o nome de sindactilia.

Marque já a sua consulta


  • Av. Lusíada, 100
    1500-650 Lisboa
Tel.: 217 104 400


  • Praça Ernesto Melo Antunes, 1
    2700-339 Amadora
Tel.: 211 209 900

Clínica Napto

  • Rua Augusto Costa, 6B
    1500-064 Benfica (Pedralvas)
Tel.: 217 601 159