calosidades

A pressão das calosidades…..

Na medida em que suportam o peso do corpo, os pés estão sujeitos a uma tensão considerável. Para além de suportarem o peso do corpo, os pés estão sujeitos a grande desgaste. Por exemplo, os pés de um indivíduo de 70 anos fizeram um percurso equivalente a três vezes a volta ao Mundo. No entanto, os pés são das partes mais negligenciadas do corpo.

Noventa por cento dos problemas resultam do uso de calçado inadequado. Com efeito, sapatos demasiado curtos ou apertados podem causar calos e calosidades. Se forem usados durante muito tempo, originarão mesmo deformações nos pés. Por outro lado, calçado demasiadamente largo poderá provocar alterações da musculatura intrínseca dos pés, pela tentativa dos dedos se ajustarem ao calçado de forma a permanecerem nos pés.

Por vezes, as pressões exercidas nos pés tornam-se desajustadas e a fricção extra transfere-se para uma determinada área do pé. Quando isto ocorre, o corpo reage a esta pressão produzindo um espessamento da camada superficial da pele. Este endurecimento da pele é conhecido por calosidade e é uma resposta protectiva do nosso organismo, com o intuito de proteger os tecidos das camadas inferiores da pele. As calosidades variam de tamanho e forma. Geralmente, não são dolorosas, mas algumas tornam-se tão espessas que a pele se torna rígida e gretada, o que pode causar desconforto.

E dos calos…

Se a pressão se manifesta sobre um osso sujeito a fricção constante, um calo “duro” pode-se desenvolver. Os calos têm um núcleo duro e ceroso que se forma na epiderme, a camada exterior da pele, e que depois de penetrar no tecido subjacente, comprime os nervos da derme. Os calos provocam dor intensa quando sujeitos a pressão.
Os calos “moles” normalmente desenvolvem-se entre os dedos (predominância entre o quarto e o quinto dedo) onde a pele se encontra humedecida pela transpiração ou pela secagem inadequada. Têm uma cor branca e endurecida, semelhante a borracha e são também causados por fricção excessiva.

Os calos e as calosidades encontram-se na maior parte das vezes na planta dos pés, ou no topo dos dedos. Também se podem desenvolver na zona do calcanhar e entre os bordos das unhas.

O que causa os calos e as calosidades?

Os calos e as calosidades são causados por atrito ou pressão sobre a pele, em regra devido ao calçado inadequado ou a actividade profissional ou desportiva que implica fricção e pressão constantes. Porém, estas alterações podem ser indicativo de problemas mais complexos provocados por deformações na estrutura óssea ou alterações da própria marcha.

Localização de Calos e Calosidades

Quem poderá sofrer de calos ou calosidades?

Quase todos nós! De facto, os calos e as calosidades afectam mais pessoas do que qualquer outro tipo de problema dos pés. Algumas pessoas têm uma tendência natural para desenvolver calosidades devido ao seu tipo de pele, ou por sofrerem de alterações mais específicas como a diabetes, problemas endócrinos ou vasculares. Por exemplo, as pessoas que sofrem de diabetes ou de má circulação estão mais susceptíveis de desenvolver infecções potencialmente graves, relacionadas muitas das vezes com o autotratamento das calosidades.

Os idosos também estão em potencial risco. Ao longo dos anos, o tecido subcutâneo presente na planta dos pés diminui, assim como diminui a elasticidade dos tecidos. As articulações do pé e dos dedos do pé também sofrem alterações biomecânicas e desgaste. Estes factores contribuem para o surgimento de calosidades na planta do pé ou no topo dos dedos.

Também, as pessoas cuja ocupação laboral, exige longos períodos de tempo em ortoestatismo (de pé), estão mais sujeitas ao desenvolvimento de calosidades.

Como tratar de calos e das calosidades

O melhor tratamento para calos e calosidades é eliminar a fonte de pressão que lhes dá origem. O seu Podologista irá examinar o seu pé de forma a encontrar a causa do excesso de pressão. As alterações estruturais dos dedos, como por exemplo, dedos em garra ou as alterações da forma de caminhar, podem estar na origem do aparecimento dos calos e das calosidades. Torna-se assim importante, a avaliação morfológica e articular do pé realizada na consulta de Podologia.

As preparações comerciais, tais como tinturas e adesivos para calos só tratam os sintomas – não o problema. De igual forma, a aplicação destes produtos na pele saudável que rodeia a calosidade, pode ser potencialmente perigoso. As preparações comerciais só devem ser usadas mediante aconselhamento profissional.

Tome nota:
É importante que nunca realize autotratamento de calos ou calosidades. O ambiente quente e húmido, confinado do calçado, é propício ao desenvolvimento da infecção. Pequenos cortes realizados durante o autotratamento, podem facilmente tornar-se em ferimentos perigosos.

Consulte o Podologista

O seu Podologista não só irá recomendar formas de alívio da dor e proceder à eliminação dos calos e das calosidades, como também o ajudará a isolar a causa e prevenir a recorrência do problema.

No tratamento de um calo doloroso, a remoção indolor da camada externa, permite remover o centro ou núcleo do calo. Este procedimento não causa dor. Para permitir a cicatrização da pele e prevenir o ressurgimento, o seu Podologista poderá redistribuir as zonas específicas de pressão do pé, através de dispositivos amovíveis denominadas ortóteses digitais, facilmente utilizadas no calçado.

Em pacientes de mais idade, as calosidades dolorosas, podem ser compensadas com protecções específicas de absorção de choque que ajudam a compensar a perda natural do tecido adiposo.

O Podologista ajudar-lhe-á nas decisões da escolha de calçado, de forma a evitar o aparecimento das lesões. Em alguns casos, ortóteses plantares (palmilhas compensatórias), prescritas e realizadas pelo Podologista, reduzem as forças de pressão durante o caminhar e proporcionam alivio a longo termo.

A prevenção de calos e calosidades e o cuidado com os pés

A melhor maneira de prevenir o desenvolvimento de calos e calosidades, é dar atenção aos seus pés, sempre que sentir uma pressão extra em determinada área do pé. A adequação do calçado é essencial, especialmente se passar longos períodos de pé ou a caminhar. Opte por mudar o calçado que utiliza no local de trabalho, para um calçado mais confortável se prevê que vai caminhar muito.
A hidratação diária da pele é importante, mas não se esqueça, que estes problemas são causados por excesso de pressão. Se sentir que está a desenvolver um calo ou calosidade ou se apresenta uma destas lesões de momento, procure o Podologista.

Como o seu Podologista o pode ajudar:

Os Podologistas são profissionais de saúde altamente qualificados e treinados para a prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação das patologias dos pés. Os programas continuados de educação e especialização da carreira, garantem o melhor desempenho da sua função.
Visite o seu Podologista com regularidade, de modo a prevenir problemas futuros, aliviar a dor e o ajudar a conseguir uma melhor mobilidade.


Nota: Esta informação é meramente informativa não deve ser usada como substituto do aconselhamento podiátrico. Para qualquer dúvida consulte o seu Podologista.

Marque já a sua consulta


  • Av. Lusíada, 100
    1500-650 Lisboa
Tel.: 217 104 400


  • Praça Ernesto Melo Antunes, 1
    2700-339 Amadora
Tel.: 211 209 900

Clínica Napto

  • Rua Augusto Costa, 6B
    1500-064 Benfica (Pedralvas)
Tel.: 217 601 159